Ruim pra quem sai, pior pra quem fica: os futuros incertos das famílias da Vila Nazaré

Em decisão recente, Justiça reconhece direito à nova opção de moradia para famílias da Nazaré que não aceitarem a remoção para os loteamentos Timbaúva ou Nosso Senhor do Bom Fim. Apesar do reconhecimento de um direito básico, a decisão judicial retrocede em pontos importantes, dando aparência de legitimidade às violações de direitos promovidas por Fraport e prefeitura de Porto Alegre – são inúmeras as denúncias, tanto das famílias que ficaram na comunidade quanto das famílias que já foram removidas para o Nosso Senhor do Bom Fim: ali, falta estrutura, creche, transporte, praça, comércio. Para o Timbaúva, nenhuma família foi ainda, e dizem em alto e bom som que se recusam a ir. O desejo das cerca de 2 mil famílias da Nazaré é de permanecer na região onde construíram suas raízes há mais de 60 anos.

A Amigos da Terra tem acompanhado o processo de remoção da Vila Nazaré e em 2018 outros conteúdos foram produzidos com a situação a época. Confira:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *